Assembleia Municipal de Lisboa
Grupos Municipais
logotipo
Página do Grupo Municipal do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV)
A política editorial desta página é da inteira responsabilidade do Grupo Municipal do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV)
Voto 114/14 (PEV) – Saudação Dia Nacional do Azulejo
30-04-2024

Agendado: 114ª Reunião, 30 de Abril de 2024
Debatido e Votado: 114ª Reunião, 30 de Abril de 2024
Resultado da Votação: APROVADO por UNANIMIDADE

No dia 6 de Maio celebra-se o Dia Nacional do Azulejo, após deliberação da AR, através do Projecto de Resolução nº 645/XIII/2. Medidas para a sua defesa partiram também da AR, através da Resolução nº 145/2017, tendo em vista uma contínua “protecção e valorização do património azulejar português”.

O Azulejo é uma peça de cerâmica de pouca espessura com uma das faces vidrada, em resultado da cozedura de um revestimento geralmente denominado como esmalte, que se torna impermeável e brilhante, e cuja face pode ser monocromática ou policromática, lisa ou em relevo, sendo geralmente usado como elemento associado à arquitetura em revestimento de superfícies ou como elemento decorativo isolado. Os temas oscilam entre os relatos de episódios históricos, cenas mitológicas, iconografia religiosa e uma extensa gama de elementos decorativos aplicados em parede, pavimentos, tectos de palácios, jardins, edifícios religiosos, e mesmo em habitações.

Para além de decorativo dos interiores de casas e igrejas, o azulejo desempenhava uma função de preservação das fachadas da humidade que chegava do Tejo e do Atlântico, danificando rapidamente os prédios, tendo o seu uso rapidamente se espalhado por Alfama, Madragoa e outros bairros ribeirinhos.

Entre muitos outros exemplos, em Lisboa são reconhecidos e visitados os painéis do Palácio Fronteira ou do Jardim da Quinta dos Azulejos num espaço verde típico do século XVIII, a exuberância dos azulejos do século XVIII da Igreja de São Vicente de Fora, os das Faculdades da Universidade de Lisboa, da Avenida Calouste Gulbenkian, da Avenida Infante Santo, da Avenida D. João II, no Parque das Nações, no muro que circunda o Jardim Botto Machado, ou ainda os do próprio Museu Nacional (no antigo Convento da Madre de Deus) ou os das estações do Metropolitano.

Para apoio à protecção deste tipo particular de património foi criado o Projecto ‘SOS Azulejo’, que comemorou o seu 17º aniversário no passado dia 4 de Abril.
Considerando que a existência do Dia Nacional do Azulejo serve não apenas para celebrar a riqueza excepcional do Património Azulejar português, como também para relembrar a necessidade de o valorizar e defender.

Neste sentido, a Assembleia Municipal de Lisboa delibera, na sequência da presente proposta do Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes:

1 - Saudar o Dia Nacional do Azulejo e todas as iniciativas conducentes à sua protecção e divulgação.
2 - Saudar o 17º aniversário do projecto 'SOS Azulejo'.
3 - Congratular todas as entidades que integram o 'SOS Azulejo' e o seu desempenho em prol da protecção do património e arte azulejares.

Mais delibera ainda:

- enviar a presente deliberação ao Património Cultural (ex-DGPC), ao Museu Nacional do Azulejo, ao Instituto Superior da Polícia Judiciária e Ciências Criminais e, por seu intermédio, ao Museu de Polícia Judiciária, ao Instituto de História da Arte da NOVA FCSH, ao SOS Azulejo, à CML e todos os seus vereadores.

Assembleia Municipal de Lisboa, 30 de Abril de 2024
O Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes

Cláudia Madeira
J. L. Sobreda Antunes

Documentos
Documento em formato application/pdf 20240430 Saudação Dia Nacional do Azulejo133 Kb