Assembleia Municipal de Lisboa
Grupos Municipais
logotipo
Página do Grupo Municipal do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV)
A política editorial desta página é da inteira responsabilidade do Grupo Municipal do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV)
Voto 061/03 - Saudação - “Pelo 75º aniversário do Hot Clube de Portugal”
21-03-2023

Agendado: 61ª reunião, 14 de Março 2023
Debatido e votado: 62ª reunião, 21 de Março 2023
Resultado da Votação: APROVADA por UNANIMIDADE

‘Em prol da divulgação da Música de Jazz’

O Hot Clube de Portugal (HCP) é uma Associação sem fins lucrativos, fundada por Luiz Villas-Boas em 1948, com o objectivo de promover e divulgar o Jazz em Portugal.

Em 1945, em casa dos irmãos Sangareau, começaram a reunir-se, para trocar discos, escutar as novidades e tocar, alguns entusiastas do Jazz, ou da música HOT em contraposição à música clássica, entre os quais Luiz Villas-Boas, os irmãos Ivo e Augusto Mayer, Gérard de Castelo Lopes e a própria Helena Villas-Boas. O grupo foi-se alargando e organizando, de forma mais ou menos informal, incluindo o primeiro programa de rádio em Portugal a partir de 1948, e partilhando sessões de jazz com músicos portugueses e estrangeiros que, estando de passagem por Lisboa, eram convidados a associar-se.

Liderado por Luiz Villas-Boas (1924-1999), o grupo avançou para a formalização de um clube de Jazz, tendo sido aprovados, a 16 de Março de 1950, os Estatutos do Hot Clube de Portugal com o slogan “Divulgação da Música de Jazz”. Desta data em diante organizaram Festivais de Música Moderna, concertos, gravação de discos e inúmeras Jam Sessions, incluindo o Ford Perfect de Luiz Villas-Boas. A instalação definitiva na Praça da Alegria, nº 39, deu-se no início dos anos 50. Porém, em 2009, um incêndio destruiu por completo a cave, tendo o imóvel sido interditado em Janeiro, por ordem camarária, justificada por “questões estruturais” do edifício, o que obrigou à deslocação do HCP para um edifício contíguo (nº 48).

O Hot Clube é, reconhecidamente, um dos mais antigos clubes de jazz da Europa e aquele que se mantém a funcionar ininterruptamente há mais anos. A própria conceituada revista americana de Jazz ‘DownBeat’ considera o ‘Hot’ um dos melhores 100 clubes de jazz do mundo.
Na Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal, criada em 1979, funcionam cursos direccionados para as questões práticas de como tocar e estudar a linguagem do jazz. Muitos dos melhores músicos portugueses estudaram no HCP, sendo que muitos deles, para além de serem agora professores na Escola, são conceituados músicos profissionais do circuito jazzístico.

A Escola é membro fundador da International Association of Schools of Jazz (IASJ), organização que conta com mais de uma centena de escolas do mundo inteiro, incluindo as prestigiadas New School Universitiy, Berklee College of Music, Conservatório de Paris, Royal Academy, entre outras. Tem um protocolo com a escola irlandesa Newpark Music Centre, onde os alunos do HCP podem concluir a licenciatura em apenas 2 anos.

A par do Clube e da Escola de Jazz Luiz Villas-Boas, parte do trabalho do ‘Hot’ passa também pelo núcleo museológico, assente sobretudo no espólio deixado pelo seu fundador.
A importância do Hot Clube de Portugal na sociedade portuguesa foi oficialmente reconhecida, primeiro em 1995 pela concessão da declaração de Instituição de Utilidade Pública, seguida pelo Prémio Almada Negreiros em 2001, e a Medalha de Mérito Cultural em 2004, ambos atribuídos pelo Ministério da Cultura. No ano em que comemorou 60 anos de fundação, recebeu da Câmara Municipal de Lisboa a Medalha de Honra da Cidade.

Para celebrar os seus 75 anos, o ‘Hot’ preparou para os passados dias 17, 18 e 19 de Março, um ‘Festival de Jazz Hot Clube de Portugal’, em parceria com o Fórum Lisboa e o Teatro da Comuna, com sete concertos e uma mesa-redonda.

No dia de aniversário do HCP, dia 19 de Março, o festival incluiu um concerto da Orquestra e Sexteto do ‘Hot’ no Fórum Lisboa, no qual as duas principais formações residentes do Clube apresentarão um programa composto por composições gravadas nesse ano fundador de 1948. A orquestra foi dirigida pelo saxofonista Pedro Moreira, que interpretará peças de compositores como Duke Ellington, Woody Herman e Dizzy Gillespie. Por seu turno, o Sexteto, liderado pelo guitarrista Bruno Santos, apresentou um conjunto de convidados - Jeff Davis, Maria João, Mário Laginha, Ricardo Toscano e Rita Maria -, destacados solistas do jazz português, que interpretaram temas de 1948 gravados por figuras incontornáveis como Thelonious Monk, Charlie Parker, Erroll Garner ou Billie Holiday.

Entretanto, segundo declarações da presidente da Mesa da Assembleia Geral do HCP, o ‘Hot’ vem aguardando que a Câmara Municipal de Lisboa, tal como se comprometeu, encontre uma morada condigna para a reinstalação do Clube.

Neste sentido, a Assembleia Municipal de Lisboa delibera, na sequência da presente proposta do Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes:
1 - Saudar o Hot Clube de Portugal pelo seu 75º aniversário.
2 - Prestar um louvor de agradecimento a todos os músicos, docentes e discentes do Hot Clube e da sua Escola de Jazz Luiz Villas-Boas, pela sua dedicação à divulgação do Jazz em Portugal.
Mais delibera ainda:
3 - Remeter a presente deliberação à Presidência da República, à Secretaria de Estado da Cultura, ao Hot Clube de Portugal, à Escola de Jazz Luiz Villas-Boas (Hot Clube de Portugal), à CML e todos os seus vereadores.

Assembleia Municipal de Lisboa, 21 de Março de 2023
O Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes
Cláudia Madeira
J. L. Sobreda Antunes

Documentos
Documento em formato application/pdf 20230321 Saudação Pelo 75º aniversário do Hot Clube de Portugal265 Kb