Assembleia Municipal de Lisboa
Grupos Municipais
logotipo
Página do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
A política editorial desta página é da inteira responsabilidade do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
*
Pela continuidade do trabalho desenvolvido pela Casa do Concelho de Castro Daire
20-04-2018

Debatida e votada: 20 de Abril de 2018
Rejeitada com a seguinte votação - A favor: CDS, PPM, PAN, PEV, BE, MPT e PSD. | Abstenção: 6 IND. | Contra: PS e 2 IND.

Nos finais do século XIX, início do século XX, assistiu-se a um grande êxodo da população das Beiras para a zona hoje denominada freguesia de Marvila, vindo em busca de trabalho e melhores condições de vida nas inúmeras fábricas existentes na zona oriental e industrial de Lisboa.

E foi aqui que os beirões assentaram a sua morada e constituíram família, criando raízes que perduram até hoje e que chegam a 2 gerações posteriores, filhos e netos.

É desta comunidade da Beira Alta que, segundo se estima, existem 30% oriundos de Castro Daire, concelho do distrito de Viseu, que estenderam as práticas culturais tradicionais, vivências e costumes, em suma a cultura popular para Marvila, fazendo parte da cultura promovida em Lisboa.

É com o intuito de agregar esta comunidade residente em Lisboa e manter vivas as tradições que, em 1991, é criada a Casa do Concelho de Castro Daire que, actualmente, conta com cerca de 1000 sócios e que se encontra sediada nos nºs 92 e 95 da Rua Vale Formoso de Cima, em propriedade municipal, há mais de 20 anos.

No passado mês de Março, a direcção da associação foi confrontada com um ofício do Município a informar da decisão, proferida pelo Vereador Manuel Salgado em 9 de março, de cessação da cedência precária objecto de protocolo celebrado em 19 de maio de 2015, exigindo a entrega voluntária do espaço municipal por "razões de interesse público" e "mantendo-se prevista a construção de um equipamento (creche) para o referido local, o que implicará a demolição do edifício".

Tal decisão, além de colocar em causa a missão cultural, recreativa e social da associação, bem como de congregação de uma comunidade unida e que se juntam outras instituições representantes de concelhos da Beira Alta, refere que o espaço não é utilizado "de forma permanente com as actividades adequadas" o que demonstra, de forma clara, que o Município desconhece a actividade desta associação.

De inúmeras actividades ao longo do ano e que têm mantido a Casa em pleno funcionamento, de que se destacam a recente criação do Espaço Tradições, uma parceria com o Município de Castro Daire e que se reveste de uma colecção de peças e utensílios ligados às práticas culturais tradicionais, da etnografia à música, a criação de um espaço de biblioteca em parceria com a Biblioteca Municipal de Relva e a doação de obras de várias entidades, bem como o Curso de Concertinas promovido pela Fundação INATEL e que se reveste do curso, certificado, com o maior número de alunos deste instrumento em Lisboa, as actividades diversas têm marcado a agenda cultural de Lisboa e em particular da freguesia de Marvila.

A par das actividades culturais, encontra-se a decorrer o II Torneio Futsal Cidade de Lisboa, bem como a preparação da XXVII edição do Castro Daire Abraça Lisboa, da Mostra Castrense em Lisboa, o I Encontro de Concertinas e Cantares ao Desafio e a XXV edição do Festival do Folclore.

A Casa tem constituídos o Rancho Folclórico e Etnográfico e o Grupo de Concertinas, com actividade e actuações regulares.

De salientar ainda que a breve descrição das várias actividades da associação, a mesma tem efectuado obras de conservação e beneficiação do edificado municipal.

Por fim, importa relembrar a importância do trabalho realizado pelas casas regionais e que, na manutenção viva das suas tradições, fazem parte da identidade cultural de Lisboa, matéria que nos identifica e distingue enquanto povo.

Assim, o CDS entende que o histórico e a importância desta instituição, o trabalho junto da comunidade castrense, a participação e envolvimento na vida cultural e social de Marvila e as actividades em funcionamento, envolvendo compromissos com entidades parceiras e centenas de participantes e formandos não podem ser colocadas em causa, designadamente pela ausência de uma solução alternativa, por parte do Município, que deverá, inevitavelmente, ser encontrada na zona de inserção actual desta comunidade.

Nesse sentido, o Grupo Municipal do CDS-PP propõe à Assembleia Municipal de Lisboa que recomende à Câmara Municipal de Lisboa que:

1. Suspenda a decisão de cessação mantendo o protocolo de cedência precária até que, em conjunto com a Associação, encontre uma alternativa viável que não coloque a sua actividade de interesse público em causa;

2. Na mudança para outras instalações, que seja garantida que as mesmas terão condições para a prática regular das actividades realizadas pela Associação e que o espaço a afectar seja na freguesia de Marvila, freguesia onde a sua comunidade se encontra inserida;

3. A Assembleia Municipal delibera mandatar a 7ª Comissão Permanente para acompanhar a situação em apreço até que a mesma se encontra definitivamente resolvida

Lisboa, 19 de Abril de 2018

O Grupo Municipal do CDS-PP
Diogo Moura