Assembleia Municipal de Lisboa
Voto 026/01 (IND) - Pesar pelo falecimento de Luís Vassalo Rosa
19-06-2018

Agendado 19 de Junho de 2018
Debatido e votado: 19 de Junho
Resultado da Votação: Aprovado por unanimidade
Passou a Deliberação:250/AML/2018
Publicação em BM:3º Suplemento ao BM nº 1273

Voto de Pesar pelo falecimento de Luís Vassalo Rosa

Luís Vassalo Rosa nascido em 1935, arquiteto e urbanista licenciado pela ESBAL com especialização em Planeamento Urbanístico na Universidade de Sussex e estágios em Espanha, França, Inglaterra, Alemanha e Estados Unidos da América, faleceu na passada 5ª feira 7 de junho aos 83 anos de idade.
Condecorado com a Grande Oficial da Ordem de Mérito,
Professor convidado de cursos de pós-graduação em Planeamento Urbanístico e Projeto de Áreas Habitacionais na FAUTL; IST e FEUP.
Coordenador do Plano de Urbanização da Expo'98 e sua gestão tendo assumido depois o cargo de Diretor de Serviços de Planeamento e Gestão Urbanística da Parque EXPO 98.
Desenvolveu importantes estudos como Chefe da Divisão de Planeamento Urbanístico e Edifícios do Fundo do Fomento da Habitação/MOPTC e foi responsável pelo Plano Integrado de Almada Monte da Caparica.
Foi Diretor do Departamento do Novo Centro Urbano de Santo André, do Gabinete da Área de Sines/MPAT e responsável pela revisão do Plano de Urbanização da Nova Cidade de Santo André.
Assessor do Secretário de Estado da Habitação e coordenador das equipas de diversos Planos Diretores Municipais, Planos Estratégicos, Planos de Urbanização, Planos de Pormenor e Projetos de Loteamento Urbano. Desenvolveu ainda trabalho no Brasil como coordenador do Projeto de renovação Urbana da Frente Urbana Atlântica dos Centros Históricos de Recife e Olinda.
Vogal da Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Lisboa após o 25 de Abril e Presidente da comissão Municipal de Arte e Arqueologia.
Como projetista tem o Prêmio Valmor (1975) como coautor da Igreja do Sagrado Coração de Jesus de Lisboa e o 1.º Prêmio dos Concursos para a Nova Sé Catedral de Bragança, Novos Tribunais de Monsanto e Recuperação do Palácio do Alvito de Lisboa.
É, ainda, coautor de projetos de habitação, administração e serviços, equipamentos coletivos, equipamentos turísticos e equipamentos industriais, publicações, estudos e comunicações.
Foi membro da Direção do Sindicato Nacional dos Arquitetos e da Assembleia Geral do Congresso da Associação dos Arquitetos Portugueses, atual Ordem dos Arquitetos.
Provedor da Arquitectura empossado a 21 de Dezembro de 2011.
Fundador da Sociedade Portuguesa de Urbanistas/Associação dos Urbanistas Portugueses, sendo seu membro Honorário, foi um importante dinamizador da criação da recém-constituída Associação Portuguesa de Urbanistas, estando designado para Presidente da Assembleia Geral.
Mas, para além deste seu vasto e relevante currículo profissional, Luis Vassalo Rosa distinguia-se sobretudo pela sua extrema educação e delicadeza perante os seus semelhantes, o que lhe advinha de uma postura humanista que sempre norteou a sua vida. A sua consciência cristã nunca o deixou tergiversar quando os valores essenciais do humanismo, da tolerância e do bem comum estavam em causa, mesmo que isso implicasse ficar só de um lado da barricada.
Era essencialmente um Homem decente, culto e bom. É por isso que a sua memória perdurará em nós e a sua vida constituirá um exemplo de profissional íntegro e Homem completo, numa sociedade em que estes exemplos começam a escassear.

Assim, a Assembleia Municipal de Lisboa, reunida a 19 de junho de 2018, delibera manifestar o seu mais profundo pesar pelo falecimento de Luís Vassalo Rosa, guardando um minuto de silêncio.

Os Deputados Municipais Independentes

Miguel Graça
Ana Gaspar
José Alberto Franco
Maria Teresa Craveiro
Joana Duarte
António Avelãs
Paulo Muacho
Patricia Gonçalves

Documentos
Documento em formato application/pdf Voto 026/01 (IND) 123 Kb