Assembleia Municipal de Lisboa
Voto de pesar 02/091 (PS) - António Almeida Santos
26-01-2016

Agendado: 91ª reunião, 26 de Janeiro de 2016
Debatida e votada: 26 de Janeiro de 2016
Resultado da Votação: Aprovado por unanimidade
Passou a Deliberação: 13/AML/2016
Publicação em BM: 4º Suplemento ao BM nº 1145

Voto
António Almeida Santos foi um dos políticos mais presentes na história da nossa democracia.

Combatente desde sempre pelos valores da Democracia, nos tempos da ditadura e depois do 25 de Abril, António de Almeida Santos granjeou a admiração e o respeito, não apenas de amigos e camaradas, mas também dos adversários políticos, devido à enorme elevação e ao humanismo sempre demonstrados no exercício dos mais variados cargos públicos que desempenhou ao longo de uma vida tão preenchida e tão ativa até ao fim.

Foi Ministro da Coordenação Interterritorial dos I, II, III e IV Governos Provisórios, Ministro da Comunicação Social do VI Governo Provisório. Exerceu funções como Ministro da Justiça do I Governo Constitucional e como Ministro-Adjunto do Primeiro-Ministro no II Governo Constitucional. Foi ainda Ministro de Estado no IX Governo Constitucional. Entre 1985 e 2005 foi membro do Conselho de Estado.

Eleito Deputado entre a I e a IX Legislaturas, evidenciou-se como excelente tribuno.

Foi um notável Presidente da Assembleia da República, sabendo sempre prestigiar o Parlamento, tendo merecido o respeito dos seus pares, que, aliás, também sempre respeitou, independentemente das diferenças políticas.

Entre 1991 e 1994, exerceu as funções de Líder do Grupo Parlamentar do Partido Socialista e foi Presidente do Partido Socialista entre 1992 e 2011, cargo que exerceu sempre de forma exemplar, merecendo o apoio e o carinho de todos os socialistas. Posteriormente, foi eleito em Congresso como presidente honorário, numa justa e unânime homenagem a alguém capaz de reunir um conjunto de qualidades dificilmente igualável.

Foi, como jurista de exceção, o artífice de uma parte substancial da malha legislativa no início da Democracia portuguesa, contribuindo decisivamente para a construção do Estado de Direito Democrático no nosso país. Na sua ação fez da capacidade de diálogo, da consensualização e da concertação política - sem abdicar da firmeza das suas ideias - uma verdadeira arte e uma das suas imagens distintivas.

Sempre generoso, sempre conciliador, sempre presente e solidário, e por isso muito acarinhado por todos, conforme pudemos testemunhar nas manifestações de tristeza e profundo pesar que a sua morte suscitou.

O seu contributo para a construção da Democracia em Portugal, os relevantíssimos serviços prestados ao seu Partido e ao seu País, fazem dele uma figura de referência inesquecível para todos os socialistas, em particular, e para os democratas em geral.

Um verdadeiro príncipe da Democracia, que perdurará na memória de todos.

Em homenagem à memória do cidadão que foi António Almeida Santos, a Assembleia Municipal de Lisboa vota a expressão do seu pesar pelo seu falecimento, dando dele conhecimento à sua Família e guardando um minuto de silêncio.

Os deputados municipais
José Leitão
Helena Roseta

Documentos
Documento em formato application/pdf Voto de pesar e homenagem 02/91 (PS)87 Kb