Assembleia Municipal de Lisboa
Recomendação 094/04 (PPM) - Para suster o colapso do tecto da Igreja de Santa Catarina
10-12-2019

Agendada: 10 de Dezembro de 2019 nova versão
Debatida e votada: 10 de Dezembro
Resultado da Votação: Aprovada por unanimidade
Passou a Deliberação: 520/AML/2019
Publicação em BM: 9º Suplemento ao BM nº 1348, de 19.12.2019

Recomendação Para suster o colapso do tecto da Igreja de Santa Catarina

A Igreja de Santa Catarina ou Igreja dos Paulistas, situada na Calçada do Combro, classificada como Monumento Nacional, é de grande riqueza patrimonial devido à qualidade, entre outros elementos, da talha, arquitectura, pinturas, esculturas e estuques ornamentais.

Aberta ao culto, é frequentada por numerosos fiéis e grupos de jovens, entre eles o Agrupamento 48 dos escuteiros e, sendo uma das mais belas Igrejas da cidade de Lisboa, é visitada diariamente por diversos grupos de turistas nacionais e estrangeiros.

Sendo este um edifício do século XVII, acusa já acentuado desgaste provocado pelo tempo, a que pequenas intervenções superficiais a nível de limpeza e manutenção de peças no seu interior não foram suficientes para suster a degradação estrutural.

Nestes últimos anos, a Câmara Municipal de Lisboa tem vindo a realizar vultuosos investimentos nesta emblemática Igreja do centro histórico da cidade, destacando-se as intervenções na capela mor, nas talhas, pinturas, iluminação e no monumental órgão de tubos.

No entanto, o tecto do século XVIII em estuque relevado, barroco, da autoria de Giovanni Grossi (1715-1780), está em queda em várias zonas da igreja, colocando em risco as pessoas e o próprio património. Estas numerosas derrocadas colocam-nos perante a iminência de se perder, a qualquer momento, um dos maiores e belos tectos desta época da cidade de Lisboa.

A 26 de fevereiro de 2019 foi apresentada pelo grupo municipal do CDS, que o PPM subscreveu, a recomendação 055/08, Pelas Obras de Restauro e Manutenção da Igreja de Santa Catarina, aprovado por maioria na Assembleia Municipal de Lisboa, que alertava para uma urgente intervenção de manutenção e restauro na Igreja.

Contudo, continua a desprender-se do tecto grossas placas de estuques ornamentado que acabam por se despedaçar no chão da Igreja, provocando consideráveis estragos.
Considerando o risco de colapso iminente do tecto, que pode colocar em risco não apenas todo o investimento já feito, mas principalmente a vida das pessoas que frequentam aquele templo, o Prior Padre Pedro Boto poderá vir a considerar a necessidade de chamar a protecção civil de Lisboa para encerrar a Igreja ao culto e às visitas dos inúmeros turistas.

O Grupo Municipal do Partido Popular Monárquico (PPM) propõe que a Assembleia Municipal de Lisboa, na sua reunião ordinária de 10 de dezembro de 2019, delibere recomendar à:
1- Câmara Municipal de Lisboa que solicite com carácter urgente à Protecção Civil Municipal de Lisboa a realização de uma vistoria às condições de segurança no interior da Igreja de Santa Catarina, aferindo da existência ou não de risco para a utilização do seu interior.
2- Câmara Municipal de Lisboa realize com um carácter urgente uma avaliação técnica de toda a estrutura da Igreja de Santa Catarina.
3- Câmara Municipal de Lisboa realize com um carácter urgente diligências com a Direcção-Geral do Património Cultural para que a mesma proceda a uma avaliação técnica de toda a estrutura da Igreja de Santa Catarina, com vista ao seu restauro.
4- Câmara Municipal de Lisboa que proceda as diligências necessárias junto do Governo, para que, o imóvel que é propriedade do Estado, venha, após as vistorias e pareceres técnicos, a ser intervencionado de modo a garantir a segurança de quem o frequenta e seja possível a salvaguarda deste valioso e único património nacional localizado no centro de Lisboa.

Para suster o colapso do teto da Igreja de Santa Catarina
Levantamento fotográfico realizado a 6/12/2019

Lisboa, 10 de dezembro de 2019.
Pelo Grupo Municipal do Partido Popular Monárquico
Aline Hall de Beuvink

Documentos
Documento em formato application/pdf Recomendação 094/04 (PPM) nova versão172 Kb
Documento em formato application/pdf 9º Suplemento ao BM nº 1348, de 19.12.2019985 Kb