Assembleia Municipal de Lisboa
Recomendação 020/05 (PSD) - Obras de Cosmética em Lisboa são Fumaça para a Cultura da Cidade!
24-04-2018

Agendada: 24 de Abril de 2018
Debatida e votada:
Resultado da Votação:
Passou a Deliberação:
Publicação em BM

Obras de Cosmética em Lisboa são Fumaça para a Cultura da cidade!

A identidade cultural de um povo é uma referência imprescindível na formação de qualquer geração, tanto no presente como, e principalmente, na continuidade no futuro.
A Livraria Fumaça é disso exemplo. Trinta anos ao serviço dos lisboetas, uma referência por onde passaram clientes como Mário Soares, Salgado Zenha, Manuel João Palma Carlos ou Raul Rêgo e tantos os outros nomes, encontra-se neste momento numa degradação inqualificável.
Perdida num emaranhado jurídico que quase se perde no tempo a Livraria Fumaça situada no pátio 1 do número 12 da Rua da Alegria, num prédio propriedade da CML, que por falta de manutenção desta, as condições de habitabilidade da loja e dos anexos foram-se degradando até ao ponto quase insustentável.
O cerne do problema aqui em questão assenta na decisão da autarquia de não reabilitar o conjunto de edifícios situado nas traseiras do antigo Parque Mayer, recinto onde se insere o edifício da Livraria Fumaça. A situação agravou-se substancialmente depois de a Câmara Municipal de Lisboa ter assegurado a posse do antigo complexo de teatros de revista, na sequência do conflito mantido com a Braga Parques, antiga senhoria do espaço. A indefinição quanto ao que fazer, tanto com os terrenos da antiga Feira Popular de Lisboa, como do Parque Mayer tem vindo a arrastar a Livraria Fumaça para o abismo.
Face ao acima exposto, podemos concluir que estamos perante uma incongruência. Se por um lado a CML pretende salvaguardar a identidade da cidade com a preservação das lojas históricas, por outro lado, aquilo que está aparentemente ao seu alcance nada tem feito.
Assim a Assembleia Municipal de Lisboa, reunida na sessão ordinária em 24 de abril de 2018, delibera, ao abrigo do artigo 25.º, n.º 2 alíneas j) e k) da Lei nº 75/2013 de 12 de setembro:

1.Manifestar a sua total indignação pela demora na resolução do problema em questão;
2.Que sejam tomadas medidas urgentes com vista a resolver o problema da Livraria Fumaça, do Parque Mayer e dos terrenos da antiga Feira Popular.

Lisboa, 24 de Abril de 2018
O Grupo Municipal do PPD/PSD

Documentos
Documento em formato application/pdf Obras de cosmetica188 Kb