Assembleia Municipal de Lisboa
Moção 071/01 (PCP) - Encerramento do Jornal O Corvo
04-06-2019

Agendada: 4 de Junho de 2019
Debatida e votada: 4 de Junho
Resultado da Votação: Aprovada por maioria com a seguinte votação: Favor: PS/ PSD/ PCP/ BE/ PAN/ PEV/ 8 IND – Abstenção: CDS-PP/ PPM
Ausência do Grupo Municipal do MPT e de dois Deputados(as) Municipais Independentes da Sala de Plenário
Passou a Deliberação:
Publicação em BM:

MOÇÃO
Encerramento do Jornal O Corvo

O jornal digital O Corvo, lançado em março de 2013 e dedicado à cidade de Lisboa, encerrou por não ter conseguido encontrar forma de garantir a sustentabilidade financeira essencial para a continuidade da publicação.

Uma notícia triste que deixa Lisboa mais pobre. Uma derrota para o jornalismo de qualidade, como referiu o jornalista Samuel Alemão, diretor e fundador de O Corvo, no texto de despedida da direção do jornal.

O Corvo nasceu da constatação de que cada vez se produzia menos noticiário local e do afastamento da Comunicação Social das questões da cidadania quotidiana, assumindo-se desde logo como um jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, fossem eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Quantos de nós, eleitos desta Assembleia Municipal, recorremos às paginas online de O Corvo para nos informarmos, por reconhecermos nesta publicação o interesse e o aprofundar dos temas publicados, o ir para a rua e ouvir as pessoas, o exercício do contraditório, regra essencial do jornalismo hoje tantas vezes ignorada.

Citando ainda o texto de despedida do diretor, O Corvo informou “sem agendas escondidas e com a intenção de ajudar a dar relevo aos assuntos que pudessem refletir os principais desafios quotidianos enfrentados por uma comunidade tão ampla e heterogénea como é a que vive a cidade de Lisboa".

Durante seis anos O Corvo manteve um olhar atento sobre a cidade, retratou os bairros de Lisboa através das pessoas que lá vivem e trabalham e as profundas alterações, positivas e negativas, que ocorreram na cidade: as crises de imobiliário, as consequências das novas regras do arrendamento e do alojamento local, as questões de reabilitação urbana, os problemas da mobilidade e segurança e o aumento do turismo.

Tudo isto nos deu O Corvo apenas recorrendo a meios próprios.

O encerramento do Corvo, bem como o desaparecimento de vários órgãos de comunicação social locais e regionais, enfraquece os princípios de um jornalismo democrático, diversificado e pluralista e da independência dos órgãos de comunicação face ao poder económico e favorece a concentração monopolista de empresas de comunicação social.

Reconhecendo o mérito do trabalho jornalístico desenvolvido pelo jornal O Corvo e pelos seus trabalhadores desde a sua fundação que, pelo exposto anteriormente, consideramos um verdadeiro serviço público, o Grupo Municipal do PCP propõe que a Assembleia Municipal de Lisboa, na sua Sessão Extraordinária de 4 de Junho de 2019, delibere:

- Apelar ao Governo para que reforce os apoios à comunicação social local e regional, e que torne os procedimentos de candidaturas públicos, céleres e desburocratizados, e que no âmbito das suas competências e do interesse municipal, a Câmara Municipal de Lisboa possa considerar tomar as diligências adequadas à possibilidade de contribuir para o desenvolvimento da actividade destes órgãos;

- Deve ainda a presente Moção ser enviada ao Presidente da República, Primeiro-ministro, aos Grupos Parlamentares na Assembleia da República, ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e ao director de “O Corvo”.

O Representante do Grupo Municipal do PCP

- António Modesto Navarro -

Documentos
Documento em formato application/pdf Moção 071/01 (PCP) 104 Kb