Grupo PSD - Assembleia Municipal de Lisboa

COMUNICADO - Entre a ausência de estratégia para a reabilitação urbana, o capricho da compra de veículos eléctricos e a promoção de bombas de gasolina junto a prédios de habitação
21 de Março de 2012
O Grupo do PSD na Assembleia Municipal de Lisboa acusou hoje António Costa de se refugiar numa agenda de medidas mediáticas mas sem conteúdo. >Câmara insiste em comprar veículos eléctricos mais caros sem justificação apenas para satisfazer o capricho do vereador Sá Fernandes e a imagem do presidente da câmara. >PSD afirma que o Projecto de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana (PDARU) revela que a Câmara não tem uma estratégia nem é capaz de definir prioridades para a reabilitação urbana em Lisboa. >Câmara de Lisboa continua a permitir bombas de gasolina junto a habitações no centro da cidade.

Câmara insiste em comprar veículos eléctricos mais caros sem justificação apenas para satisfazer o capricho do vereador Sá Fernandes e a imagem do presidente da câmara.

A Assembleia Municipal discutiu a proposta da Câmara referente ao aluguer operacional de uma frota de veículos eléctricos com um custo total de cerca de 3 milhões de Euros.

O PSD defende que, no actual contexto de dificuldades financeiras, as prioridades do município devem ser distintas, podendo-se renovar, embora reduzindo a actual frota de veículos por valores substancialmente inferiores aos da proposta em discussão.

O PSD não rejeita a opção eléctrica como solução no futuro mas, claramente, não considera adequada no presente.

Mais uma vez, António Costa prefere ignorar as reais necessidades prementes da Cidade e dos Lisboetas, optando por aplicar 3 milhões de Euros num projecto mediático, mas não prioritário.

PSD afirma que o Projecto de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana (PDARU) revela que a Câmara não tem uma estratégia nem é capaz de definir prioridades para a reabilitação urbana em Lisboa.

A Câmara Municipal apresentou hoje a votação a proposta que define a Área de Reabilitação Urbana de Lisboa que estende a toda a cidade a área prioritária de reabilitação.

Esta proposta é omissa na determinação das prioridades de reabilitação na cidade.

Por outro, não define qualquer estratégia de reabilitação urbana nem aponta metas ou objectivos concretos.

O PSD acusa António Costa de ter perdido os últimos 5 anos sem apresentar uma estratégia de reabilitação urbana ou de concretizar qualquer intervenção e a única solução que apresenta é dizer que toda a cidade de Lisboa precisa de ser reabilitada. Uma evidência para os Lisboetas.

Câmara de Lisboa continua a permitir bombas de gasolina junto a habitações no centro da cidade.

O PSD considera que o executivo municipal perdeu mais uma oportunidade em requalificar a cidade, ao apresentar a votação uma proposta de concessão de direito de ocupação para 6 bombas de gasolina na cidade de Lisboa. O PSD defende que a oferta actual de estações de serviço já não torna necessário a existência e a cedência de direitos de ocupação para este tipo de serviços em locais juntos a edifícios de habitação.

 

O PSD considera que o executivo municipal perdeu mais uma oportunidade de se comprometer com a qualificação urbana da cidade, ao propor a concessão do direito de ocupação para uma bomba de gasolina confinante com prédios de habitação.

No âmbito da concessão de 6 postos de abastecimento de combustíveis, o PSD propôs que uma das concessões não fosse colocada em hasta pública, considerando que a sua localização não é compatível com a existência de um conjunto de prédios de habitação.

O PSD defende que em Lisboa, a política municipal nesta matéria deve ser de condicionamento à gradual desactivação dos postos de abastecimento confinantes com aglomerados residenciais, pelo que manifestou-se contra a concessão do posto de abastecimento confinante com área residencial na Estrada da Luz.

Apesar do Vereador Manuel Salgado ter, no plenário da AML, partilhado e comungado da posição expressa pelo PSD da necessidade de valorização da qualificação urbana, o facto é que para o Partido Socialista o elemento determinante de análise das propostas foi, única e exclusivamente, o critério financeiro das receitas obtidas com tais concessões. Sem mais…

Uma péssima notícia para os Lisboetas, portanto.

 

Direcção do Grupo PSD /AML

 



< Artigo anterior: COMUNICADO - Fundo de...
Artigo seguinte: COMUNICADO - PSD... >

Discussão Pública da Proposta de Revisão do Plano Director Municipal. De 7 de Abril a 20 de Maio.
Participe!

Mapa do sítio  /  
Ficha técnica  /