Assembleia Municipal de Lisboa
*
124ª reunião da AML |17 de Novembro 2020|videoconferência
Medina admite maior confinamento para Lisboa
18-11-2020 LUSA

"Daquilo que vejo da evolução dos números, acho que vamos ter de seguir este caminho, vamos ter de nos reforçar emocionalmente, socialmente e colectivamente, afirmou, no âmbito da apresentação da Informação Escrita do Presidente da Câmara à Assembleia Municipal.

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, admitiu ontem a possibilidade de existirem "períodos de maior confinamento" devido à pandemia de covid-19 e considerou que, face à evolução dos números, esse caminho terá de ser apoiado. Ressalvando não ter outras informação sobre o que o Governo pondera fazer, além do que é público, Medina (PS) disse que "racionalmente" admite mesmo que "outras medidas possam vir a ser tomadas", a par dos períodos de maior confinamento.

O presidente da Câmara de Lisboa falou sobre a situação em Portugal, salientando que, apesar de a Sul os números de novos infectados, internamentos e mortes serem neste momento menores do que no Norte do país, não "há nenhuma razão para descansar". Por isso, referiu, parece ser claro que nas próximas semanas, e possivelmente nos próximos meses, haja "uma necessidade de confinamentos mais ou menos alargados geograficamente, mais ou menos alargados sectorialmente".

E insistiu que, apesar de Lisboa não ser neste momento das regiões mais afectadas pela pandemia, embora apresente perto de 600 casos de contágio pelo novo coronavírus por cada 100 mil habitantes, não se pode excluir uma evolução negativa, até porque é uma zona densamente povoada.