Assembleia Municipal de Lisboa
*
Solidariedade de Lisboa com as vitimas em Moçambique
21-03-2019 CML

Alimentos enlatados com período de validade prolongado, produtos para o tratamento de água, de higiene pessoal e limpeza de instalações são alguns dos bens que Moçambique mais precisa e que podem ser entregues nos quartéis do Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) da Avenida D. Carlos I, Martim Moniz, Graça, Defensores de Chaves, Santo Amaro, Monsanto, Alvalade, Benfica, Marvila, Encarnação e Alta de Lisboa, que estarão abertos 24 horas.

Informações hoje relevadas no quartel do Martim Martim onde o vereador da Proteção Civil, Carlos Manuel Castro e embaixador de Moçambique em Portugal, Joaquim Bule, explicaram os pormenores desta ação conjunta em prol das vitimas da passagem do ciclone Idai.

Uma articulação com as autoridades moçambicanas e nacionais que, de acordo com Carlos Manuel Castro, “está a ser perfeita para que todo o esforço e empenho dos portugueses seja devidamente canalizado e chegue ao destino”.

A Câmara Municipal de Lisboa concedeu um apoio de 150 mil euros a Moçambique e irá, disponibilizar também, o envio de equipas para apoio a necessidades básicas no terreno.

O responsável explicou que CML estará ao lado de Moçambique e dos moçambicanos nas várias fases desta operação, mas sobretudo naquilo que é o mais genuíno dos lisboetas e dos portugueses “a solidariedade”.

"Toda a ajuda é bem vinda!"

Também o embaixador de Moçambique apelou , à mobilização das pessoas “no sentido de darem aquilo que puderem” , com prioridade aos produtos alimentares com um prazo dilatado, para que cheguem em bom estado ao país.

Joaquim Bule alertou ainda para a necessidade de produtos para o tratamento de água na Beira.