Assembleia Municipal de Lisboa
*
A Avenida Guerra Junqueiro vai mesmo ganhar uma ciclovia
22-03-2018 Cristiana Faria Moreira, Público

A freguesia do Areeiro vai ganhar mais uma ciclovia, que ligará a Alameda D. Afonso Henriques à Praça de Londres pela Avenida Guerra Junqueiro. As marcações da via para ciclistas que vai ligar a Alameda à Praça de Londres começaram a ser feitas ontem

A ideia de aproveitar aquela avenida para criar uma via para ciclistas já não é nova e é há muito pedida por alguns munícipes. Foi, inclusive, uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo de 2014. Nos últimos dias de Fevereiro, alguém pintou mesmo duas marcações de ciclovia no asfalto da Guerra Junqueiro, não fosse a Câmara de Lisboa recuar na decisão de ali fazer uma via para as bicicletas, apesar de a obra estar já prevista no plano ciclável do município.

No início de Março, numa reunião descentralizada da autarquia dedicada às freguesias do Areeiro e de Alvalade, o vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar, confirmou aos munícipes que a avenida ia mesmo ganhar uma ciclovia e que as obras arrancariam assim que o tempo estivesse favorável.

Ontem, com a chuva a dar tréguas, as marcações começaram.

Mas se há quem espere há muito e aplauda esta intervenção, há igualmente quem a critique, já que as bicicletas vão roubar lugares de estacionamento aos carros.

Como o estacionamento automóvel passará a ser feito em paralelo à avenida, para quem desce em direcção à Alameda, vão perder-se cerca de 20 lugares.

Do outro lado da avenida, o estacionamento vai manter-se em espinha, sendo que os carros terão de ser estacionados de traseira, "de modo a aumentar a segurança na saída de passageiros e na retirada de mercadorias", nota a autarquia, ao mesmo tempo que os ciclistas ficarão também protegidos.

Na mesma reunião, Miguel Gaspar explicou que, com as obras na Avenida do México, serão criados mais 17 lugares de estacionamento junto à Praça de Londres.

Numa nota publicada pelo município a dar conta das obras, a autarquia acrescenta que será também construída uma pista bidireccional na Avenida Manuel da Maia, prolongando assim a ciclovia das avenidas Duque d'Ávila e Rovisco Pais.

A par destas intervenções, a Câmara de Lisboa espera criar mais oferta de estacionamento para bicicletas e motociclos. "Em breve", adianta, serão instaladas as novas estações da GIRA, a rede de bicicletas partilhadas do município, que contará com, pelo menos, oito pontos na freguesia do Areeiro.

Em resposta a uma dúvida de um munícipe sobre os números da GIRA, Miguel Gaspar disse, na reunião, que já tinham sido vendidos mais de cinco mil passes e feitas mais de cem mil viagens. "A nossa ambição é ir além das 1500 bicicletas que estavam previstas", notou o vereador.