Assembleia Municipal de Lisboa
*
1ª reunião do Grupo de Trabalho de Apoio aos Refugiados
Lisboa tem "condições para acolher bastantes refugiados"
22-09-2015 Henrique Cunha, R Renascença
22 de Setembro

Lisboa tem capacidade para receber bastantes refugiados, afirma a presidente da assembleia municipal, Helena Roseta, em declarações à Renascença.
A AML reúne hoje, 22 de Setembro, um grupo de trabalho de apoio aos refugiados, que envolve as 24 juntas de freguesia de Lisboa, deputados municipais e o vereador dos direitos sociais do município.

Helena Roseta convocou para esta terça-feira uma reunião do grupo de trabalho de apoio aos refugiados, que envolve as 24 juntas de freguesia de Lisboa, deputados municipais e o vereador dos direitos sociais do município.

O objectivo é articular tarefas, preparar as acções a desenvolver e evitar sobreposições no apoio às pessoas que a cidade vai acolher.

"Tenho já uma ideia de como isto se poderá fazer, mas reservo isso para a reunião. Mas penso que, se nós somos a capital do país, temos condições para acolher bastante gente", afirma a presidente da assembleia municipal.

"Vamos ver como é que nos organizamos para que isso se possa fazer de uma maneira certa e que as pessoas que cheguem sejam acolhidas devidamente. Quer em termos de condições de vida, quer em termos de aprendizagem da língua de validação de competências, de emprego, etc. Mas temos capacidade em Lisboa: Lisboa já teve 700 e tal mil ou 600 e tal mil habitantes, neste momento está com 500 mil, portanto, nós temos capacidade para acolher gente e vamos pô-la em prática", sublinha Helena Roseta.

A arquitecta acredita ser possível concertar posições entre juntas de freguesia e diferentes partidos representados na assembleia municipal.

Mais Notícias

Leia sobre a decisão de hoje dos ministros europeus da Administração Interna AQUI
e sobre as posições da AML AQUI