Assembleia Municipal de Lisboa
*
25ª reunião da AML - 5 de Junho
CML não põe de parte fundir Carris e EMEL
06-06-2018 LUSA

Na reunião da assembleia municipal de ontem, o vereador das Finanças disse que "é uma questão que está a ser equacionada" e que "há várias soluções possíveis", que podem passar, por exemplo, pela criação de uma holding. Mas agora, acrescentou João Paulo Saraiva, "seria o momento mais desapropriado" para isso.

O assunto esteve hoje em cima da mesa na Assembleia Municipal de Lisboa, através de uma recomendação apresentada pelo Bloco de Esquerda (BE) no sentido de propor "a reorganização do sector empresarial local do município de Lisboa na área da mobilidade, promovendo, designadamente, a fusão da Carris com a EMEL (Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa)".
O BE foi a única força política a votar favoravelmente este documento, que foi rejeitado por PEV, PCP, deputados independentes (eleitos nas listas socialistas), PS e PSD, e contou com a abstenção de CDS-PP, PPM, PAN e MPT.